Epaminondas na Mídia

X

CLIQUE E ENTRE JÁ
EM CONTATO CONOSCO!

11 4799-1510

contato@

11 99891-4848

Home | Publicação | Novembro Azul e Outros Tabus

Compartilhe:

Novembro Azul e Outros Tabus

17/11/2021

Novembro Azul e Outros Tabus

Não faz muitos dias, um senhor que estava para ser hospitalizado me disse que tinha vergonha porque estava doente: o que as pessoas iriam falar ao saber que ele estava com problema na próstata? Em 2021, temos ainda homens que têm vergonha, que desconhecem a necessidade de exames médicos periódicos, não só na próstata, e que acreditam que ficar doente é vergonhoso.

Não existe vergonha em fazer exames médicos de qualquer natureza. Nem homens e nem mulheres devem ter vergonha. Quem cuida da própria saúde cuida do bem-estar próprio e da família.

A vergonha mata um homem a cada 38 minutos no Brasil. Dos homens brasileiros que têm câncer, 28% estão relacionados ao câncer de próstata segundo o INCA (Instituto Nacional de Câncer).

A melhor forma de não entrar nas estatísticas é fazer o acompanhamento periódico indicado para homens maiores de 40, intensificando o cuidado com o aumento da idade. Trata-se de doença silenciosa que, se diagnosticada no início, TEM CURA.

Algumas doenças, entre elas o Câncer, são contempladas pela lei como doenças que dispensam carência para o gozo de benefício previdenciário ou de aposentadoria por invalidez, com a ressalva de que a doença tenha se iniciado após a filiação ao INSS.

O fato de ter Câncer NÃO garante o benefício previdenciário e nem a aposentadoria por invalidez. O que garante o benefício ou a aposentadoria por invalidez não é a doença, mas a incapacidade para o trabalho, que pode resultar do Câncer ou de qualquer outra doença. Assim, nem todo portador de Câncer recebe benefício previdenciário e, ainda que receba por um período, não existe garantia de que vá ser aposentado por invalidez.

Ainda que o trabalhador seja aposentado por invalidez, independentemente se por doença ou acidente, será obrigado a passar regularmente por perícia médica. Se o perito médico constatar que houve a recuperação da capacidade laborativa, o trabalhador receberá alta e deverá retornar ao mercado de trabalho. Logo, é importante manter o acompanhamento médico, ter laudos atualizados que falem sobre a capacidade laborativa e eventuais sequelas, informando quais limitações a que se está submetido.

Pensamento focado e positivo é dos maiores aliados na recuperação de qualquer doença. Não é fácil e é preciso olhar para frente, com fé de que tudo vai dar certo.

Prevenir sempre, realizar os exames médicos, falar sobre o assunto com outros amigos – tudo isso ajuda a prevenir o maior mal: a vergonha, a ignorância.

A consulta a um advogado especializado na área sem dúvida trará mais conforto no momento turbulento e dará mais segurança sobre os passos a seguir.

 

Autoria:

Carmen Cecilia Nogueira Beda
Sócia do Escritório
Epaminondas Nogueira
Sociedade de Advogados
OAB/SP 111.878
contato@epaminondas.com.br
WhastApp: +55 11 99891-4848

 

Epaminondas Nogueira | Advogados | Publicação | Novembro Azul e Outros TabusDOWNLOADS

Receba nossa newsletter

Faça seu cadastro abaixo para receber informações relativas aos seus direitos e deveres, bem como novidades sobre nosso escritório.


Mogi das Cruzes: (11) 4799-1510

Av. Vereador Narciso Yague Guimarães, 664, Centro Cívico, 08780-000, Mogi das Cruzes, SP

(Em frente ao INSS e Justiça do Trabalho)

Atendimento de Segunda a Sexta das 09h00 às 11h00 e das 13h00 às 18h00.

São Paulo: (11) 3392-3229

Rua do Bosque, 1.589, Ed. Capitolium, Bloco 2, Conj 1.207, Barra Funda, 01136-001, São Paulo, SP

(Próximo à Estação Palmeiras/Barra Funda do Metrô)

Atendimento com hora marcada.

São José dos Campos: (12) 3302-6028

Rua Armando de Oliveira Cobra, 50, Ed. New Worker Tower, Conj. 1.314, Jardim Aquarius, 12246-002, São José dos Campos, SP

(Próximo à Justiça do Trabalho)

Atendimento com hora marcada.